Vacina para gripe (influenza) em Brasília

Descrição da vacina:

Trata-se de vacina inativada, portanto, não tem como causar a doença.

Sua formulação contém proteínas de diferentes cepas do vírus Influenza definidas ano a ano conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que realiza a vigilância nos hemisférios Norte e Sul. As cepas vacinais são cultivadas em ovos embrionados de galinha e, por isso, as vacinas contêm traços de proteínas do ovo.

A vacina quadrivalente contém duas cepas de vírus A (H1N1 e H3N2) e duas cepas de vírus B (B linhagem Victoria e B linhagem Yamagata).

O que ela previne:

Infecção pelo vírus Influenza (que causa a gripe) contidos nas vacinas, na forma inativada.

Via de aplicação:

Intramuscular.

Indicação:

Para todas as pessoas a partir de 6 meses de vida, principalmente aquelas de maior risco para infecções respiratórias, que podem ter complicações e a forma grave da doença.

Esquema de Doses:

  • Indicada a partir de 6 meses de vida;
  • Pessoas nunca vacinadas na vida menores de 9 anos devem receber 2 doses de 0,5mL com intervalo mínimo de 28 dias entre elas. Para todos os demais, recomenda-se a vacinação anual com apenas uma dose de 0,5mL.

Contraindicações:

  • Toda vacinação deve ser adiada em caso de quadro febril agudo moderado a grave;
  • Pessoas com alergia grave (anafilaxia) a ovo de galinha;
  • Pessoas com história de alergia a algum componente da vacina.

Cuidados antes, durante e após a aplicação:

Compressas frias aliviam a reação no local de aplicação.

Informações adicionais relevantes:

Quando a apresentação é monodose, ou seja, em seringas prontas com doses individuais, a vacina não contém conservantes. Já a apresentação multidose, como acontece com outras vacinas, contém timerosal (derivado do mercúrio) como conservante.

Podem conter traços de formaldeído e antibióticos (geralmente gentamicina ou neomicina), utilizados durante a fabricação para prevenir contaminação por germes.

Sabe-se que a Síndrome de Guillain-Barré (SGB) pode ocorrer por mais de um motivo, mas em raras ocasiões seu surgimento coincidiu com a aplicação de uma vacina – nesses casos, surgiu entre um dia e seis semanas após a vacinação. Com exceção de uma vacina específica para gripe suína de 1976, todos os demais estudos que buscaram relação de causa entre vacinas influenza e SGB obtiveram resultados contraditórios, alguns encontrando essa relação e outros não. Até hoje não se sabe se a vacina influenza pode de fato aumentar o risco de recorrência da SGB em indivíduos que já a tiveram. Também é importante saber que alguns vírus podem desencadear essa síndrome.

Pessoas com história de alergia grave ao ovo de galinha, com sinais de anafilaxia, devem receber a vacina em ambiente com condições de atendimento de reações anafiláticas e permanecer em observação por pelo menos 30 minutos.

Após a aplicação da vacina a imunidade do indivíduo começa a aumentar a partir de 7 dias gradativamente, atingindo o ponto máximo em aproximadamente 30 dias. Essa imunidade máxima permanece por aproximadamente seis meses, a partir de quando começa a cair lentamente por algo em torno de mais seis meses.

A composição da vacina da gripe é definida ano a ano pela Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo que a recomendação pode implicar na mudança das quatro cepas, de parte delas ou, se for o caso, de nenhuma delas. Essa orientação é feita a partir das análises de uma rede internacional de vigilância que realiza a coleta de vírus ao redor do mundo para a identificação destas variantes, tendo em vista que os vírus influenza, que causam a gripe, sofrem mutações com muita frequência.

A vacina quadrivalente contém duas cepas do vírus B (Victoria e Yamagata), enquanto a vacina trivalente contém apenas uma. Estudos desde o ano de 2000 vêm demonstrando a circulação simultânea de dois vírus influenza B em uma mesma região geográfica. Além disso, em cerca de 50% dos casos, a linhagem B contida na vacina trivalente era inconsistente com a linhagem B dominante em uma estação, limitando o poder preventivo da imunização. Portanto, a inclusão de duas cepas do vírus B na composição de uma vacina quadrivalente amplia significativamente sua eficácia.

Importante:

As informações disponíveis neste site possuem caráter apenas educativo. Caso apresente algum sintoma diferente ou persistente que se prolongue por mais de 48h ao tomar um medicamento ou vacina, procure orientação médica.

Imunocentro – Especialidades médicas

Vacina | Alergia | Pediatria em Brasília

Imunocentro Brasília - Alergias

Alergia

Asma em crianças e adultos
Rinite e sinusite
Conjuntivite alérgica
Dermatite atópica e dermatite de contato

Alergia alimentar
Alergia a medicamentos
Hipersensibilidade à picada de insetos
Imunodeficiências primárias

Imunocentro Brasília - Pediatria

Pediatria

Asma em crianças e adolescentes
Alergia em crianças e adolescentes
Anemia em crianças e adolescentes

Doenças respiratórias em crianças e adolescentes
Infecções de ouvido em crianças e adolescentes

Imunocentro Brasília - Vacina

Vacina

Vacina para prematuros
Vacina para crianças
Vacina para adolescentes
Vacina para adultos
Vacina para gestantes

Vacina para idosos
Vacina para viajantes
Vacina para empresas
Vacina contra HPV
Vacina contra febre amarela

Menu