Calendário vacinal do bebê prematuro

Os bebês prematuros apresentam um sistema de defesa imunológico mais frágil?

O nascimento de um bebê prematuro é sempre motivo de muita preocupação para toda a família, especialmente para os pais. Por diversos motivos, essas crianças são mais vulneráveis a algumas infecções. Assim, a prevenção ganha ainda mais importância nesse grupo de crianças. Isso ocorre porque a maior parte das defesas (anticorpos) transferidas da mãe para a criança, durante a gestação, ocorre no último trimestre da gravidez e, por isso, prematuros, nascem em geral sem essa proteção. Além disso, há uma imaturidade do próprio sistema de defesa da criança em comparação com aquelas nascidas de uma gestação a termo.

Há outros fatores que contribuem para a baixa imunidade dos bebês prematuros?

Além da imaturidade do sistema de defesa, outras condições, muito frequentes nesses bebês, como anemia, desnutrição, desmame do seio materno e uso de alguns medicamentos, interferem na imunidade da criança. Essas situações colaboram para uma maior vulnerabilidade dos prematuros e a agravos de diversas naturezas, especialmente as doenças respiratórias. Quanto mais prematura for a criança, menor sua capacidade de resposta frente a algumas infecções. Gripe, pneumonia, bronquiolite e coqueluche são exemplos de doenças que, em geral, são mais graves e frequentes entre os prematuros.

Há medidas que podem ajudar a prevenir o aparecimento de doenças?

Sim. Como forma de prevenir o aparecimento de doenças e fortalecer o sistema de defesa dos bebês prematuros, recomenda-se a frequente lavagem das mãos, o estímulo ao aleitamento materno, a não exposição dessas crianças ao fumo, se evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes, assim como retardar o início da frequência em creches, escolas e berçários. Um alerta importante: a vacinação dessas crianças é importante ferramenta na promoção de sua saúde e não deve ser esquecida, tampouco atrasada.

Os cuidados devem ser limitados aos prematuros?

Não. Todos aqueles que convivem com os prematuros devem também estar vacinados contra várias doenças. Isso ajuda a reduzir o risco de transmissão para o bebê. Essa estratégia inclui imunizar também os profissionais da saúde e cuidadores que lidam com a criança. Nunca se esqueça: a vacinação é um ato de amor e proteger o prematuro é dever de todos nós!

Quais são as vacinas recomendadas?

As vacinas contra meningite, pneumonia, coqueluche, hepatite B, rotavírus, gripe e as demais vacinas do primeiro ano de vida devem ser aplicadas segundo a idade cronológica da criança, independentemente de seu peso ou idade gestacional. A prevenção das infecções causadas pelo vírus sincicial respiratório (VSR) também é fundamental, pois esse agente é o principal responsável pelas infecções pulmonares de crianças, em especial bebês e prematuros, com quadros de pneumonias e bronquiolite associadas a ele.

Fonte: SBP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Veja também:

Menu